Última hora

Última hora

Atirador de Pittsburg foi presente a tribunal

Em leitura:

Atirador de Pittsburg foi presente a tribunal

Atirador de Pittsburg foi presente a tribunal
Tamanho do texto Aa Aa

O homem acusado de assassinar 11 pessoas numa sinagoga de Pittsburgh, EUA, foi presente tribunal.

Robert Bowers está detido, sem fiança, e responde pelo ataque mais mortífero de todos os tempos contra a comunidade judaica dos Estados Unidos.

Procurador-geral adjunto, Rod Rosenstein, aponta a necessidade de denunciar os crimes de ódio: "simplesmente, não denunciar crimes de ódio não significa que eles não aconteçam. Precisamos da vossa ajuda para entender as razões pelas quais as vítimas não denunciam crimes de ódio. Também precisamos de entender quais as barreiras que os policias e as instituições enfrentam para denunciar crimes de ódio ao FBI. Juntos, podemos encontrar maneiras de melhorar a denuncia de crimes de ódio, o que nos permitirá direcionar os nossos recursos de forma mais eficaz para onde eles são mais necessários. "

Para combater o crime de ódio, o Departamento de Justiça já tomou algumas iniciativas concretas.

"Hoje, o Departamento de Justiça está a anunciar o lançamento de um sitio internet dedicado a crimes de ódio, um portal único com informações sobre todos os nossos recursos relacionados com crimes de ódio. Agentes da lei, procuradores, membros do público podem encontrar facilmente informações no site sobre recursos para prevenir e investigar crimes de ódio," revelou o procurador-geral adjunto, Rod Rosenstein.

O atirador entrou na sinagoga Árvore da Vida armado com uma espingarda semiautomática (AR-15) e três pistolas (Glock 57 ) e abriu fogo indiscriminadamente sobre as pessoas.