EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Sérgio Moro nega que nomeação para ministro seja "recompensa"

Sérgio Moro nega que nomeação para ministro seja "recompensa"
Direitos de autor 
De  Bruno Sousa
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Juiz admitiu divergências com Jair Bolsonaro e reconheceu que a decisão final será do Presidente da República

PUBLICIDADE

Combater a corrupção e o crime organizado. Sérgio Moro falou pela primeira vez desde que foi indicado para Ministro da Justiça de Jair Bolsonaro e traçou as linhas mestras do seu programa. O juiz prometeu dar continuidade ao trabalho efetuado no âmbito da operação "lava jato", que lançou o seu nome para as manchetes brasileiras e colocou o antigo presidente Lula da Silva atrás de grades... e fora da corrida às presidenciais.

Uma decisão que abriu caminho à vitória de Jair Bolsonaro, mas Sérgio Moro sublinha que a nomeação para o cargo não se tratou de uma "recompensa". Para o juiz, a condenação de Lula aconteceu quando Bolsonaro não passava de um deputado federal sem perspetivas de ser eleito presidente e deveu-se apenas aos crimes cometidos pelo antigo Chefe de Estado.

Sérgio Moro não teve problemas em admitir divergências com Bolsonaro, nomeadamente no que diz respeito à flexibilização do uso de armas, mas no final, mostrou que sabe bem quem manda:

"Não tenho a menor dúvida que a decisão final é do Presidente da República."

Nome do jornalista • Bruno Sousa

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Sérgio Moro: "Democracia no Brasil não está em risco"

Antigo chefe do exército brasileiro ameçou prender Bolsonaro se insistisse com golpe de Estado

Dezenas de milhares de brasileiros saíram à rua para mostrar apoio a Bolsonaro em São Paulo