Áustria acusa Rússia de espionagem

Áustria acusa Rússia de espionagem
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A Rússia diz que as acusações da Áustria de espionagem vão abalar as relações bilaterais entre os dois países. Viena deteve um antigo coronel do exército austríaco, por alegadamente ter trabalhado para os serviços secretos russos, por mais de 20 anos.

PUBLICIDADE

É o agudizar das tensões diplomáticas entre a Rússia e os parceiros ocidentais.

Esta sexta-feira o chanceler austríaco, Sebastian Kurz, informou que um antigo coronel do exército foi detido, acusado de ter espionado o país, por mais de duas décadas, a mando dos serviços secretos russos.

O Kremlin negou as acusações e convocou o embaixador austríaco em Moscovo para averiguações.

O chefe da diplomacia russa lamentou que a Áustria não siga as condutas diplomáticas tradicionais.

"Infelizmente, os nossos parceiros ocidentais adotaram, recentemente, a regra de não usar a diplomacia tradicional com toda a decência, mas usar uma diplomacia de microfone, culpando-nos, publicamente, com exigências para explicar publicamente uma questão sobre a qual não temos informações. Gostaria de dizer, mais uma vez, que é necessário seguir as normas que foram elaboradas durante a formação da prática da comunicação internacional", lamenta Sergei Lavrov.

A ministra austríaca dos Negócios Estrangeiros, Karin Kneissl, cancelou já a viagem oficial à Rússia prevista para os dias dois e três de dezembro.

A Áustria era, no seio da União Europeia, um dos aliados mais próximos da Rússia.

"A Áustria foi um dos poucos países europeus que se opuseram à dura política antirrussa. Não expulsou diplomatas russos por causa do caso Skripal e a ministra dos Negócios Estrangeiros dançou com Vladimir Putin, no seu casamento. Mas o escândalo de espionagem está a mudar o ritmo vigoroso das relações bilaterais. A Áustria vai discutir com os parceiros da União Europeia como será, agora, o seu relacionamento com a Rússia", relata a repórter da euronews, Galina Polonskaya.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Tribunal em Moscovo mantém Whelan sob detenção

Chizhov: "A Rússia não é ameaça para ninguém no mundo"

Ex-ministra dos Negócios Estrangeiros da Áustria e "parceira de dança de Putin" vive na Rússia