Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Nacionalistas abandonam governo belga

Nacionalistas abandonam governo belga
Tamanho do texto Aa Aa

Em 2014, a fotografia de família contava a história de um governo coligado para dirigir os destinos da Bélgica. Quatro anos depois, tudo mudou. O primeiro-ministro belga, Charles Michel, aparece agora sozinho a dar a cara por um governo minoritário, após o abandono dos nacionalistas.

"Vou apanhar o avião para Marraquexe. esta segunda-feira, como chefe do governo de uma coligação responsável. Tenho de assumir a minha responsabilidade como primeiro-ministro e ter certeza de que vamos assumir a continuidade, a responsabilidade e a estabilidade", declarou, em conferência de imprensa.

Na origem da desavença está a participação da Bélgica no Pacto Global da ONU. Um documento intergovernamental para garantir uma migração segura, ordenada e regular, que vai ser assinado entre 10 e 11 de dezembro, em Marraquexe.

Em entrevista a um canal de televisão, o ex-ministro do Interior, Jan Janbon, confirmou a demissão dos quatro ministros da Nova Aliança Flamenga. Para trás, deixam as pastas do Interior, das Finanças, da Defesa e da Migração.

Com a saída da Nova Aliança Flamenga, o primeiro-ministro passa a dirigir um governo sem maioria no parlamento, a cinco meses das eleições legislativas, previstas para o final de maio.