Última hora

Campinas consternada depois de banho de sangue na catedral

Campinas consternada depois de banho de sangue na catedral
Tamanho do texto Aa Aa

Em Campinas, no Estado de São Paulo, no Brasil, vive-se a consternação um dia depois do atentado que fez quatro mortos na catedral da cidade, durante a missa do meio-dia. A Polícia ainda está a investigar as motivações do homem que matou quatro pessoas e deixou outras tantas feridas, antes de se suicidar. Não tinha antecedentes criminais, mas tinha tido denúncias por perseguição e injúria e segundo as autoridades, seguiu um plano premeditado. Foi identificado como Euler Fernando Grandolpho, de 49anos, um analista de sistemas que chegou a trabalhar no ministério público.

O homem sentou-se num banco da igreja no início da missa e, por volta das 13 horas, levantou-se e começou a disparar indiscriminadamente sobre os fiéis presentes. Fez cerca de 20 disparos e suicidou-se com um tiro na cabeça, já depois da polícia ter intervindo e o ter alvejado.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.