A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Conservadores questionam liderança de May

Conservadores questionam liderança de May
Direitos de autor
REUTERS/Toby Melville
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Apesar de ver a sua liderança desafiada, por um grupo de conservadores, Theresa May mantém-se combativa no parlamento, numa tentativa de não perder o seu lugar.

Numa sessão, intensa, na Câmara dos Representantes, a primeira-ministra defendeu-se afirmando que esta moção de censura ameaça o Brexit.

"Precisamos garantir que não aumentamos nem criamos mais incerteza. As pessoas votaram pela saída da União Europeia, elas querem que garantamos um acordo que o faça e não devemos arriscar-nos a entregar o controlo das negociações do Brexit a deputados da oposição, no Parlamento, porque arriscar-nos-íamos a atrasar o Brexit, ou mesmo a pará-lo. Isso não seria do interesse nacional. Por isso, penso que precisamos seguir em frente e encontrar um bom Brexit para o país", afirmou a chefe do executivo britânico.

Para o líder da oposição, Jeremy Corbyn, os problemas no seio dos conservadores ameaçam mais o país do que o Brexit:

"O que quer que aconteça com a sua liderança conservadora, o voto de hoje é totalmente irrelevante para as vidas das pessoas em todo o nosso país. Não melhora a capacidade do governo de obter um acordo que funcione para todo o país. "Ela já foi acusada de desprezar o parlamento, será que agora vai fazer esse acordo perante o parlamento e conter essa crise crescente que é tão prejudicial para as vidas de tantas pessoas neste país?" - Pergunta o líder da oposição.

O destino de Theresa May está nas mãos dos seus pares mas, provavelmente, nada mudará. Foram apenas cerca de meia centena, dos mais de 300 deputados conservadores, que pediram a sua queda. A votação, que é secreta, termina às 20h, hora de Lisboa. Depois será preciso esperar a contagem dos votos.