This content is not available in your region

Decidiram casar antes que Bolsonaro tome posse

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Decidiram casar antes que Bolsonaro tome posse

Num Brasil abalado pelas acusações de um presidente homofóbico, cerca de 40 casais homossexuais, com medo que Jair Bolsonaro venha a mudar a lei em relação ao casamento entre pessoas do mesmo sexo, decidiram dar o nó antes que o presidente tome posse.

A cerimónia de tomada de posse de Jair Bolsonaro como presidente do Brasil está marcada para dia 1 de janeiro de 2019, o primeiro dia do ano.

O recém-eleito presidente do Brasil foi acusado de homofobia durante a campanha para as presidenciais, depois de várias declarações como: "não conseguiria viver se tivesse um filho gay"

As declarações de Bolsonaro levantaram dúvidas na comunidade LGBT em relação a se o próprio eleito presidente iria alterar a lei que permite que pessoas do mesmo sexo casem.

As cerimónias foram no Rio de Janeiro, na Casa1, uma organização não-governamental que presta apoio a jovens LGBT.

Segundo especialistas, o regulamento foi aprovado com base em duas decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) e tal "não pode ser revogado pelo presidente da República", (...) e um projeto de lei que tentasse acabar com o direito seria, quase certamente, considerado inconstitucional caso seguisse adiante no Congresso e fosse aprovado.".