Novas detenções no caso das escandinavas assassinadas

Novas detenções no caso das escandinavas assassinadas
Direitos de autor
Bovec Sports Center Archive/via REUTERS
Tamanho do texto Aa Aa

Foram detidos mais três suspeitos de terem violado e degolado duas turistas escandinavas em Marrocos. No total estão sob custodia das autoridades quatro pessoas. A pista terrorista está levada a sério pelos investigadores. A organizaçâo de monitorização de atividades jihadistas SITE publicou um registo em que os alegados criminosos juram fidelidade ao autoproclamado Estado Islâmico.

O governo de Marrocos, um país pouco afetado pelo islamismo radical, condena os crimes. "É um acto inaceitável que não se enquadra de todo nos valores e tradições do povo marroquino. Condenamos da forma mais veemente este crime", declarou um porta-voz.

Os corpos de Louisa Vesterager Jespersen, dinamarquesa de 24 anos, e Maren Ueland, norueguesa de 28, foram descobertos na segunda-feira numa região isolada perto de Imlil na cordilheira do Atlas onde acamparam.

Os alegados terroristas teriam também passado a noite perto das vítimas. No momento da detençâo estavam na posse de armas brancas.