Última hora

Última hora

Refugiados defrontam antigos compeões da Europa

Refugiados defrontam antigos compeões da Europa
Tamanho do texto Aa Aa

Golos pela Esperança foi o lema de uma iniciativa que pôs, frente a frente, a equipa de futebol composta por refugiados apoiados pela organização não-governamental "Terra" e uma do Sindicato grego de Jogadores de futebol, alguns deles que integraram a equipa que venceu o Euro 2004, em Lisboa, frente a Portugal. A esperança é, de facto, o que une estes jovens:

"Passei por muitas dificuldades no caminho até aqui, de fronteiras a fronteiras, no mar, para continuar o meu sonho. Para além de me deixarem ser jogador de futebol, também me permitem desenvolver as minhas capacidades de treinador. Agora sou técnico de projetos da Fundação Barcelona, na Grécia, no campo de refugiados de Skaramagka, par a meninos e meninas. Metade da minha família está na Alemanha, a outra metade aqui, estamos à espera de nos reencontrarmos mas parece-me que vai ser difícil ou mesmo impossível. Mas temos esperança. O nome desta equipe é esperança, porque eles sempre nos deram esperança, por isso vamos continuar a lutar", explica Mohament Reza Hoseini, jogador da equipa de refugiados.

"Eles marcaram um golo na minha baliza. Mas este é o tipo de golos que não me importo de deixar entrar, até deixo que aconteça, fico feliz por fazê-lo. Provamos, uma vez mais, que os gregos, os jogadores gregos e a população em geral, apoiam quem está a passar por tempos difíceis", adianta Antonis Nikopolidis, antigo guarda-redes da seleção grega.

A equipa "Esperança" é composta por refugiados vindos de países como a Síria e o Afeganistão. Fizeram o seu primeiro jogo há dois anos, até agora, já participaram em 80 partidas amigáveis.