Última hora

Última hora

O mistério da fissura em cápsula acoplada à Estação Espacial Internacional

O mistério da fissura em cápsula acoplada à Estação Espacial Internacional
Tamanho do texto Aa Aa

Há mistérios que nem a ciência consegue explicar. Em relação ao pequeno buraco encontrado na cápsula Soyuz, acoplada à Estação Espacial Internacional, tudo parece ser uma questão de tempo.

Inicialmente pensou-se num meteorito mas o cosmonauta russo Sergey Prokopyev, que regressou a terra na semana passada com outros dois astronautas, acredita que a abertura descoberta a 30 de agosto foi perfurada a partir do interior da cápsula.

Uma revelação tão polémica como a insólita descoberta solucionada na altura. De acordo com Prokopyev, uma equipa de investigadores está analisar amostras que recolheu juntamente com o cosmonauta Oleg Kononenko durante uma caminhada espacial a 12 de dezembro.

Os investigadores tentam perceber se o buraco terá sido feito em órbita ou se alguém acedeu à cápsula em terra firme.

Os meios de comunicação social russos chegaram a noticiar que os investigadores sondaram a possibilidade de astronautas americanos terem deliberadamente feito o buraco para conseguir que um colega doente regressasse a terra mas representantes russos e da NASA rejeitaram as alegações.

Não está excluído o cenário de uma investigação criminal.