Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Cuba celebra 60 anos de revolução

Cuba celebra 60 anos de revolução
Tamanho do texto Aa Aa

Com novos rostos fiéis aos princípios de sempre, Cuba comemorou 60 anos da revolução, em clima de mudanças económicas e reformas políticas.

Um acontecimento inédito na era pós-Castro. A cidade de Santiago de Cuba, conhecida como o "berço da revolução", foi o palco das comemorações repletas de carga simbólica.

Miguel Díaz-Canel é o primeiro presidente cubano desde 1976 sem o apelido "Castro". Em abril substituiu Raúl Castro, que continua a manter uma influência significativa.

Canel ainda não tinha nascido quando Fidel Castro proclamou o triunfo da revolução, a 1 de janeiro de 1959. O movimento armado destituiu Fulgencio Batista, que fugiu abrindo a porta para a instalação de um sistema comunista com um partido único.

Volvidos 60 anos, o regime comunista deverá submeter a referendo o texto da nova Constituição, que reconhece, pela primeira vez a propriedade privada, os mercados e o investimento estrangeiro.

Por outro lado, o documento também ratifica o comunismo lembrando que o país jamais voltará ao capitalismo.