Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Migrantes celebram desembarque em Malta

Migrantes celebram desembarque em Malta
Tamanho do texto Aa Aa

Os migrantes resgatados pelos navios humanitários alemãos Sea-Watch, a 22 de dezembro, e Sea-Eye, a 29 de dezembro, pisaram finalmente terra firme, depois de mais de duas semanas à espera de um desembarque. Têm como destino países da União Europeia e Portugal está entre os Estados-Membros de acolhimento.

Depois da tempestade, a esperança. Os 49 migrantes a bordo de navios de resgate há mais de duas semanas no Mediterrâneo puderam finalmente desembarcar em Malta, esta quarta feira.

Após vários países europeus terem recusado abrir um porto seguro para as embarcações, a Comissão Europeia desbloqueou a situação ao assumir a integração de um total de quase 300 migrantes por oito Estados-Membros.

Portugal está entre os países de acolhimento, ao lado da Alemanha, França, Holanda, Irlanda, Itália, Luxemburgo e Roménia.

O acordo, anunciado pelo primeiro-ministro de Malta, põe termo a um impasse entre os governos do país e de Itália que recusaram o atracamento de dois navios humanitários em dezembro. No entanto, 44 cidadãos do Bangladesh vão ser repatriados por alegadamente não terem motivo para o pedido de asilo.