Última hora

Última hora

Brexit: Uma moção de censura na ordem do dia

Brexit: Uma moção de censura na ordem do dia
Tamanho do texto Aa Aa

É mais um desafio para Downing Street. Theresa May enfrenta esta quarta-feira à noite uma moção de censura lançada plos Trabalhistas. A oposição tenta maximizar ao máximo a contundente rejeição da câmara baixa do acordo para o Brexit negociado pelos Conservadores em Bruxelas.

Ainda assim, a primeira-ministra pede debate e consenso para a proposta que deverá apresentar:

O exercício que vos pedi que fizessem ontem à noite foi, como disse, que ouvissem os pontos de vista da Câmara, que entendessem os pontos de vista dos parlamentares, para entendermos o que pode conduzir a um maior apoio do parlamento. E assim fazer o que foi pedido no referendo," explicou Theresa May.

"O que o Governo quer fazer é, primeiro, assegurar-se de que é cumprida a vontade do referendo, ou seja, deixar-mos a União Europeia," acrescentou.

Mas o tempo da primeira-ministra já acabou, defendem os Trabalhistas. Mais de 400 deputados rejeitaram o acordo para o Brexit, incluindo membros do Partido Conservador.

"Este Governo dececionou o nosso país," disse Jeremy Corbyn na Câmara dos Comuns, depois da intervenção da primeira-ministra.

"Não pode governar e não consegue recolher o apoio da maioria das pessoas quando enfrenta o mais importante desafio do momento," o Brexit.

"Falharam mais uma vez ao perder a votação de ontem à noite. E não será verdade que, qualquer outro primeiro-ministro, confrontado com tal derrota, teria abandonado o cargo?"

Às portas do Palácio de Westminster, muitos foram os que decidiram seguir o debate e o voto do acordo sobre o Brexit nos ecrãs instalados no exterior, algo que se tornou num hábito.

Esperam-se mais pessoas esta noite, quando for votada moção de censura ao Governo de Theresa May.