Última hora

Última hora

Operação de resgate de criança sem fim à vista

Operação de resgate de criança sem fim à vista
Tamanho do texto Aa Aa

O resgate de um menino de dois anos, que caiu num buraco estreito e profundo, há sete dias, na montanha de Totalán, na província espanhola de Málaga, continua dificultado pela morfologia do terreno:

"Passamos de matérias duras para matérias mais duras ainda. A velocidade de perfuração é mais lenta e isso torna também mais lenta toda a operação de perfuração da galeria vertical", explica o responsável pela operação, o engenheiro Angel Garcia.

Até ao momento não houve qualquer contacto com a criança, mas foi encontrado cabelo, dentro do buraco, que se confirmou, através de uma análise de ADN, ser de Julen Jiménez. Uma equipa especializada está a usar uma broca para criar um poço vertical paralelo àquele em que o menino caiu, e que tem 110 metros de profundidade. Espera-se que a criança esteja a 72 metros, num ponto onde onde o poço está bloqueado. Com apenas 25 centímetros de largura, este furo é demasiado estreito para que um adulto possa passar.

Apesar dos desafios serem grandes, equipa de resgate e a família continuam a acreditar que Julen está vivo.