A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Guaidó pondera amnistia a Maduro

Guaidó pondera amnistia a Maduro
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Ainda não tomou o poder, não sabe se lá vai chegar, mas, se for presidente, Juan Gaidó irá conceder amnistia a todos os apoiantes de Maduro que fiquem do seu lado.

Em entrevista ao canal Univisão, o autoproclamado presidente interino da Venezuela afirmou ter de ponderar sobre uma amnistia a Nicolás Maduro.

"Isso teria de ser analisado. Ele também é um funcionário público. Infelizmente, é um ditador e responsável pelas vítimas de quarta-feira na Venezuela. Havia sete milhões de venezuelanos, quase oito nos protestos. mas perdemos a noção de quantas pessoas estavam nas ruas em toda a Venezuela", respondeu o presidente da Assembleia Nacional.

O título de presidente interino da Venezuela foi reconhecido apenas por alguns países.

Enquanto grande parte da América e o Reino Unido estão do lado de Guaidó, outros, como a Rússia e a China, permanecem aliados de Maduro. A União Europeia defende uma solução democrática, através de eleições livres.