Europa ergue fronteiras à peste suína

Europa ergue fronteiras à peste suína
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Diversos países estão a construir fronteiras físicas para conter a propagação da peste suína africana, vinda do leste da Europa.

PUBLICIDADE

Impedir a Peste Suína Africana de entrar no país. É para isso que vai servir a barreira de arame que a Dinamarca está a construir na fronteira com a Alemanha, ao longo de 70 quilómetros.

Mogens Dall da associação de suinicultores LandboSyd diz que é para "garantir a segurança das famílias que vivem próximas das indústrias de processamento de carnes, das que nelas trabalham, assim como das 33 mil pessoas que vivem da suiniculutra".

A barreira não agrada à Alemanha, mas são diversos os países europeus que lutam por todos os meios para que a doença não entre nos seus territórios. A França está a usar a mesma arma, na fronteira com a Bélgica. Para além disso, o exército mobiliza-se na caça ao javali. O ministro francês da agricultura ordenou a criação de uma zona tampão e o abate de 500 javalis.

Esta espécie está a ser o principal veículo de transmissão transfronteiriça. A Bélgica tem procedido a abates regulares após a descoberta de um surto de peste suína nas proximidades da fronteira com o Luxemburgo.

Nos últimos quatro meses, nove países europeus registaram casos de febre suína ou de Peste Suína Africana, uma epidemia com origem no leste da Europa, onde surgiu há cinco anos.

Na Polónia estão a ser abatidos cerca de 200 mil javalis para tentar conter a propagação da doença - mortal para os suínos - e que já custou 49 milhões de euros ao governo de Varsóvia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Comissão Europeia preocupada com Peste Suína Africana na Bulgária

Bulgária culpa turistas romenos pela propagação da gripe suína

Nicolas Schmit: europeias de 2024 são "uma escolha de rumo"