Última hora

Venezuela deporta jornalistas estrangeiros

Venezuela deporta jornalistas estrangeiros
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Já foram libertados os jornalistas estrangeiros detidos esta quarta-feira na Venezuela. Um espanhol, dois franceses, dois colombianos e dois chilenos foram deportados e enviados para os países de origem.

Resultado de uma intensa pressão internacional.

Os jornalistas foram deportados pouco depois de, em nome da União Europeia, Frederica Mogherini ter exigido a sua libertação imediata. "Como sabem, para a União Europeia é muito importante que os jornalistas sejam apoiados e, acima de tudo, que sejam livres no exercício da profissão. Por isso, a União Europeia defenderá sempre essa visão," disse a chefe da diplomacia europeia.

Em entrevista à euronews, a Embaixadora da Venezuela junto da União Europeia, justificou a detenção dos jornalistas."Irem simplesmente como filhos de Deus, com as suas equipas, e quererem entrar em edifícios oficiais, participar em manifestações, sem ter permissão. Penso que não existe um país no mundo onde se possa trabalhar sem um visto", afirmou Claudia Salerno.

Juan Guaidó, auto-proclamado presidente da Venezuela, condenou o que chamou de "sequestro" e agradeceu o trabalho de todos os jornalistas estrangeiros no país.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.