Última hora

Última hora

"Vamos esperar que os nossos parceiros amadureçam"

"Vamos esperar que os nossos parceiros amadureçam"
@ Copyright :
REUTERS/Maxim Shemetov
Tamanho do texto Aa Aa

Era uma das maiores conquistas do periodo pós Guerra-fria: o acordo de armas nucleares vai mesmo ser suspenso pelos EUA.

A Casa branca acusa a rússia de produzir "mísseis, lançadores e equipamento que violam o documento acordado".

Vladimir putin pede tolerância e diálogo aos EUA. "Como sempre, todas as nossas propostas permanecem na mesa. As portas para conversações estão abertas, mas peço que o ministério dos negocios estrangeiros e o ministério da Defesa não iniciem conversações sobre este tema. Vamos esperar que os nossos parceiros amadureçam para ter um diálogo justo.", admitiu Putin numa conferência de imprensa.

Trump, questionado pelo jornalistas se a decisão teria a ver com a ameaça recente da China, negou e disse que tem a ver com o facto da Rússia não estar a cumprir o acordo.

reuters

"A razão é: Um lado não tem cumprido.", admitiu Trump. "Nós temos, mas um outro lado não tem, a menos que eles se cheguem à frente... não devemos ser o único país a cumprir." disse.

"Espero que consigamos colocar toda a gente numa sala grande e bonita e fazer um novo tratado, o qual seria muito melhor.", concluiu o presidente norte-americano.

A Rússia é acusada pelos EUA de instalar um sistema de mísseis de cruzeiro junto às fronteiras europeias recentemente, o que vai contra o tratado que proíbe o uso de mísseis terrestres, com capacidade nuclear, e alcance de 500 a 5500 quilómetros.

Vladimir Putin nega e diz que o equipamento, com alcance de 485km, não ultrapassa o alcance do acordo de armas nucleares, assinado em 1987 por Reagan e Gorbachov.