Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Maduro diz estar a preparar-se para a guerra civil

Maduro diz estar a preparar-se para a guerra civil
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Rejeita o ultimato dos países Europeus e avisa Donald Trump terá sangue nas mãos, Nicolas Maduro rejeita as pressões internacionais e diz ainda que está a mobilizar os que o apoiam para a guerra civil.

A posição do presidente da Venezuela ficou expressa numa entrevista dada ao canal "La Sexta".

"As pessoas já estão se a armar do ponto de vista profissional, institucional e constitucional. Se quer a paz, como diz um velho ditado, prepare-se para a guerra. Eu gosto de dizer de outra forma: 'Se você quer paz, prepare-se para defendê-la ". Estamos a preparar para defender o direito à paz", declarou Maduro, um dia antes de expirar o prazo, estabelecido por vários países europeus para serem realizadas eleições justas.

No dia do 20º aniversário da chegada ao poder de Hugo Chavez, no sábado, milhares de pessoas voltaram a sair às ruas para protestar contra maduro e expressar o apoio a Juan Guaidó, que se autoproclamou presidente da Venezuela, faz duas semanas. O lado do presidente também saiu às ruas.

Maduro insistiu em culpar o exterior pela grande maioria dos problemas políticos, económicos e sociais do país e rejeita os planos do conselheiro de Trump, John Bolton, para enviar ajuda humanitária para o povo venezuelano, considerando um pretexto para uma intervenção militar.