Última hora

Última hora

União Europeia do lado de França na tensão diplomática com Itália

União Europeia do lado de França na tensão diplomática com Itália
Tamanho do texto Aa Aa

A União Europeia não tem dúvidas: foi Itália que começou e é Itália que tem de mudar de atitude e pôr fim à tensão diplomática com França.

Caso contrário, o governo transalpino corre o risco de ficar isolado entre os Estados Membros do bloco comunitário.

Em declarações à Euronews, o presidente do Parlamento Europeu, Antonio Tajani, afirmou que "é claro que o vice-primeiro-ministro Luigi di Maio cometeu um grande erro ao visitar os 'coletes amarelos', em França. Acho que precisamos de mudar esta estratégia, Itália está isolada, precisamos de cooperar, para trabalhar com França. É claro que há problemas, mas não é uma boa opção atacar em favor dos "coletes amarelos". Somos a favor da polícia, somos a favor dos trabalhadores. Somos contra a violência, somos a favor da democracia. É possível mudar a Europa sem violência''.

Num alerta contra o aumento do populismo na Europa, o líder do Partido Popular Europeu, defende que os líderes políticos italianos precisam de deixar de culpar outros países pelo mau desempenho interno.

"Temos na Europa, em geral, uma atmosfera em que nos atacamos mutuamente, os Estados-membros atacam-se uns aos outros, e temos de voltar a um espírito de cooperação, de compromisso, de nos sentarmos juntos e resolver os problemas, Portanto, eu pediria ao governo italiano para parar de reclamar com Bruxelas, Paris e Berlim pelos seus próprios problemas económicos, assumir a responsabilidade e, por favor, resolver os problemas do país", revelou Manfred Weber.

O primeiro-ministro italiano vai participar na sessão plenária do Parlamento Europeu, já na próxima semana. Uma oportunidade para Giuseppe Conte esclarecer e ultrapassar os diferendos com os parceiros comunitários.