Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Guaidó diz que governo de Maduro é "quase genocida"

Guaidó diz que governo de Maduro é "quase genocida"
Tamanho do texto Aa Aa

Juan Guaidó acusou o governo do presidente Nicolas Maduro de ser "quase genocida" ao bloquear a entrada da ajuda humanitária no país.

O líder da oposição venezuelana e autoproclamado presidente interino fez os comentários após uma cerimónia religiosa numa igreja de Caracas.

"A ajuda humanitária não é apenas uma designação, tem um rosto, famílias, nomes, pelos quais estamos determinados a avançar. Entendo que eles querem bloquear esse elemento porque é o que os perpetradores fazem, o que os torna quase genocidas," afirmou o autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó.

Na semana passada, Guaidó disse que uma coligação, que inclui os Estados Unidos, estava a enviar alimentos e medicamentos para pontos de armazenamento na Colômbia, no Brasil e numa ilha caribenha não revelada, antes de entregar a ajuda à Venezuela.

Nicolás Maduro, nega que haja uma crise no país. Afirma que tudo faz parte de uma trama norte-americana para minar e derrubar o seu governo e disse que não permitirá a ajuda.