A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Orbán admite que o seu partido pode sair do PPE

Orbán admite que o seu partido pode sair do PPE
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro hungaro Viktor Orbán admitiu, esta sexta-feira, que o seu partido nacionalista Fidesz possa sair do Partido Popular Europeu (PPE).

As declarações à rádio estatal húngara acontecem dias depois de o líder do PPE e candidato à presidência da Comisão Europeia, Manfred Weber, ter exigido um pedido de desculpas a Orbán, por causa de uma campanha húngara que acusa o atual presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, de estar a obrigar os países da União Europeia a acolher imigrantes.

O PPE recebeu moções de pelo menos 12 partidos membros, que querem a suspensão ou expulsão do par tido húngaro a 20 de março.