A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Revolta tibetana faz sessenta anos

Revolta tibetana faz sessenta anos
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O sexagésimo aniversário da revolta tibetana contra a ocupação chinesa foi celebrado por mais de três mil pessoas nas ruas de Nova Deli, na Índia, país onde o Dalai Lama, líder espiritual do Tibete, encontrou refúgio nas últimas seis décadas.

Os manifestantes pediram liberdade para o Tibete numa luta pela independência que já se arrasta há mais de cem anos. Pequim garante que o Tibete faz parte do território chinês há séculos, já os tibetanos asseguram que na prática, foram independentes grande parte desse tempo.

A rutura definitiva entre as duas partes teve lugar a dez de março de 1959, data em que os tibetanos pegaram nas armas e se revoltaram contra a ocupação chinesa. A derrota acabou por reforçar a autoridade de Pequim na região e deu origem ao exílio do Dalai Lama, que instalou o governo do Tibete na cidade indiana de Dharamshala.