Última hora

Última hora

Argelinos em marcha contra Bouteflika

Argelinos em marcha contra Bouteflika
@ Copyright :
REUTERS/Zohra Bensemra
Tamanho do texto Aa Aa

Na Argélia, a contestação aumenta de hora, para hora. São cada vez mais os protestos nas ruas e os sectores de atividade em greve. Os argelinos não estão dispostos a ver prolongado sine die o quarto mandato de Abdelaziz Bouteflika.

O presidente renunciou na terça-feira à candidatura a um quinto mandato, mas suspendeu as eleições previstas para 18 de abril, com o anúncio de uma nova constituição, mas, há 20 anos sob o domínio do clã Bouteflika, os argelinos querem mudanças já.

Segundo os media franceses, um novo governo para a gestão corrente e preparação da eleição presidencial deverá ser anunciado esta quinta-feira e a dissolução da assembleia nacional poderá acontecer a qualquer momento.

Face à pressão, o novo vice-primeiro-ministro, Ramtane Lamamra, disse na rádio nacional que "ninguém tem interesse em eternizar a situação".

Entretanto nos media oficiais as manifestações são simplesmente ignoradas.