Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Foi detido o suspeito do ataque em Utrecht

Foi detido o suspeito do ataque em Utrecht
Direitos de autor
Reuters / Piroschka van de Wouw
Tamanho do texto Aa Aa

Já foi detido o suspeito do ataque em Utrecht, na Holanda, anunciou uma televisão local. Durou várias horas a caça ao homem após o tiroteio no interior de um elétrico que fez, pelo menos, três mortos e nove feridos.

As autoridades holandesas tinham divulgado a imagem de um homem de 37 anos, com o nome de Gökmen Tanis, nascido na Turquia. De acordo com a agência de notícias turca, o ataque visava um familiar, com quem Tanis teria um conflito, e que se encontrava no transporte nessa mesma altura.

Segundo alguns testemunhos, o atacante entrou numa paragem da praça 24 de Outubro e começou a disparar indiscriminadamente sobre os passageiros.

O presidente da Câmara de Utrecht evocou a possibilidade de haver vários atacantes, uma vez que foram registados disparos em diversos pontos da cidade. O primeiro-ministro holandês, Mark Rutte, convocou o executivo para uma reunião de emergência.

"Os primeiros relatos provocaram incredulidade e repúdio: a violência abateu-se sobre inocentes. Os nossos pensamentos estão com eles e com as suas famílias, cujas vidas ficaram viradas do avesso de um momento para o outro. Estamos a fazer tudo ao nosso alca nce para encontrar o ou os responsáveis. Estamos totalmente concentrados nisso", declarou Rutte.

O tiroteio levou as autoridades a ativar o nível de alerta máximo na região de Utrecht, a quarta maior cidade da Holanda, onde se apelou ao encerramento de escolas e mesquitas. Foi reforçada a segurança em torno da sede do governo em Haia, bem como de edifícios públicos considerados vitais e aeroportos do país.