Última hora

Mensagem de unidade em homenagem a vítimas de Christchurch

Mensagem de unidade em homenagem a vítimas de Christchurch
Direitos de autor
REUTERS/Jorge Silva
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A Nova Zelândia conta com uma pequena comunidade muçulmana, apenas cerca de 1 por cento da população, mas esta sexta-feira milhares responderam ao apelo à oração, seguido de dois minutos de silêncio, para homenagear as 50 vítimas mortais do massacre cometido há uma semana por um extremista australiano contra duas mesquitas de Christchurch.

A primeira-ministra Jacinda Ardern deixou uma mensagem de união:

"De acordo com a fé muçulmana, o profeta Maomé [...] disse que 'os crentes na bondade, compaixão e simpatia mútuas são como um único corpo. Quando uma parte do corpo sofre, todo o corpo sente a dor'. A Nova Zelândia está de luto com vocês. Somos um todo."

Ardern participou na homenagem organizada junto à mesquita al-Noor, a primeira visada pelo atirador no passado dia 15, num massacre filmado e difundido em direto pelo Facebook que gerou uma vaga de choque num arquipélago conhecido pela tolerância, baixa criminalidade e tradição de acolhimento.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.