Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Mensagem de unidade em homenagem a vítimas de Christchurch

Mensagem de unidade em homenagem a vítimas de Christchurch
Direitos de autor
REUTERS/Jorge Silva
Tamanho do texto Aa Aa

A Nova Zelândia conta com uma pequena comunidade muçulmana, apenas cerca de 1 por cento da população, mas esta sexta-feira milhares responderam ao apelo à oração, seguido de dois minutos de silêncio, para homenagear as 50 vítimas mortais do massacre cometido há uma semana por um extremista australiano contra duas mesquitas de Christchurch.

A primeira-ministra Jacinda Ardern deixou uma mensagem de união:

"De acordo com a fé muçulmana, o profeta Maomé [...] disse que 'os crentes na bondade, compaixão e simpatia mútuas são como um único corpo. Quando uma parte do corpo sofre, todo o corpo sente a dor'. A Nova Zelândia está de luto com vocês. Somos um todo."

Ardern participou na homenagem organizada junto à mesquita al-Noor, a primeira visada pelo atirador no passado dia 15, num massacre filmado e difundido em direto pelo Facebook que gerou uma vaga de choque num arquipélago conhecido pela tolerância, baixa criminalidade e tradição de acolhimento.