Última hora

Paris reforça medidas face a novos protestos

Paris reforça medidas face a novos protestos
Direitos de autor
REUTERS/Philippe Wojazer
Tamanho do texto Aa Aa

O décimo nono sábado de manifestações dos "coletes amarelos" será um importante teste para o governo francês, depois dos episódios de violência e pilhagens registados na semana passada em Paris. Várias áreas da capital francesa com acesso proibido aos protestos, um reforço dos soldados da operação Sentinela e um novo responsável da Polícia de Paris são algumas das medidas decididas nos últimos dias, que demonstram a vontade do executivo de mostrar firmeza face à eventualidade de que as manifestações voltem a degenerar.

O ministro francês do Interior, Christophe Castaner, afirmou que "é preciso ir mais longe. As cenas do último sábado mostram que a violência voltou a subir de tom. A resposta deve ser firme e a firmeza reforçada. É esse o sentido das decisões tomadas pelo primeiro-ministro esta semana e que devem ser efetivas a partir deste sábado".

A presença reforçada do Exército divide, no entanto, a classe política e pode, segundo as vozes críticas, acentuar as tensões, apesar dos soldados terem ordens para aliviar apenas as tarefas da polícia e, em nenhum caso, entrar em contacto com os manifestantes, nem efetuar a manutenção da ordem.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.