Última hora

Última hora

"Breves de Bruxelas": Huawei, segurança automóvel, mudança da hora

"Breves de Bruxelas": Huawei, segurança automóvel, mudança da hora
Direitos de autor
REUTERS/Philippe Wojazer
Tamanho do texto Aa Aa

A Comissão Europeia recomendou, terça-feira, aos 28 países da União que sejam cautelosos e informem sobre eventuais riscos de segurança na escolha do fornecedor de sistemas 5G. Trata-se da quinta geração de redes movéis. Em causa estão receios com a empresa chinesa Huawei.

O governo dos EUA tem acusado a empresa chinesa de querer espiar o Ocidente ou, mesmo, conduzir ataques cibernéticos. Portugal já lançou o concurso para a rede 5G e o operador Altice assinou uma parceria com a Huawei.

Este é o tema de abertura do programa "Breves de Bruxelas", que passa em revista a atualidade europeia diária. Em destaque estão, também, as seguintes notícias:

  • A partir de 2022, os veículos novos na União Europeia terão de ter dispositivos de segurança acrescidos, nomeadamente ao nível da chamada assistência de velocidade inteligente e da travagem de emergência.O objetivo é aumentar a segurança nas estradas para automobilistas e peões. Em 2017, 25 mil pessoas morreram nas estradas da União, tendo 135 mil ficado gravemente feridas.
  • O Parlamento Europeu aprovou, na terça-feira, a abolição da mudança de hora bianual, mas só a partir de 2021. A Comissão Europeia propunha fazê-lo já em 2019, mas os eurodeputados consideraram que os Estados-membros deverão ter mais tempo para escolher se ficam na hora de inverno, ou na hora de verão, de forma permanente.
  • A recém-criada "Coligação Europeia" está a mobilizar grandes nomes da cena política da Polónia para a lista para as eleições europeias. Três antigos primeiros-ministros (Ewa Kopacz, Jerzy Buzek e Wlodzimierz Cimoszewicz) e um ex-ministro dos Negócios Estrangeiros (Radoslaw Sikorskie) são candidatos pelo maior partido da oposição, Plataforma Cívica.