Última hora

Última hora

"Breves de Bruxelas": Venezuela, carros, água, sanções

"Breves de Bruxelas": Venezuela, carros, água, sanções
Direitos de autor
REUTERS/Lucy Nicholson/File Photo
Tamanho do texto Aa Aa

A esquerda radical e a esquerda moderada distanciaram-se de uma resolução sobre a crise política na Venezuela, aprovada apenas com 310 votos das alas conservadora e liberal, quinta-feira, no Parlamento Europeu, reunido em plenário, em Estrasburgo.

Em causa esteve a não inclusão no texto da afirmação clara de que a Europa repudia qualquer intervenção militar, como admite fazer o presidente dos EUA, explicou um membro do grupo da Esquerda Unitária Europeia.

Este é o tema de abertura do programa "Breves de Bruxelas", que passa em revista a atualidade europeia diária. Em destaque estão, também, as seguintes notícias:

  • Um grande número de carros altamente poluentes ainda circula nas estradas da União Europeia, pelo que os eurodeputados recomendaram a recolha obrigatória desses veículos. Numa resolução aprovada, quinta-feira, o Parlamento Europeu, também, pediu aos governos que coordenem estratégias com os fabricantes de automóveis.
  • O Parlamento Europeu aprovou uma estratégia para melhorar a confiança dos consumidores na água da torneira, que é muito mais barata e ambientalmente sustentável do que a água engarrafada. Na sessão plenária, os eurodeputados propuseram aumentar os limites máximos para certos poluentes, como o chumbo e as bactérias nocivas.
  • O governo alemão está dividido sobre a proibição da venda de armas à Arábia Saudita, decretada em novembro passado, tendo uma reunião sobre o tema acabado num impasse. O partido de centro-direita, de Angela Merkel, quer pôr fim à sanção, mas o partido de centro-esquerda na coligação quer prolongar a medida, que deveria expirar esta semana.