A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Nova rejeição do acordo de May adia Brexit para 12 de abril

Nova rejeição do acordo de May adia Brexit para 12 de abril
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A Câmara dos Comuns no Parlamento de Westminster rejeitou pela terceira vez o acordo do Brexit negociado entre o governo de Theresa May e Bruxelas, no dia inicialmente previsto para a saída do Reino Unido da União Europeia.

O texto - uma versão "simplificada" que não incluía a declaração política e não definia o quadro completo das relações futuras com a UE - foi rejeitado por 344 deputados, com apenas 286 a favor.

Theresa May: "Temo que estejamos a atingir os limites do processo nesta Câmara, que rejeitou [um cenário] sem acordo e, na quarta-feira, rejeitou todas as variantes do acordo colocadas em cima da mesa. E hoje rejeitou a aprovação do simples Acordo de Saída e a continuação do processo no futuro. Este governo continuará a defender um Brexit ordeiro, exigido pelo resultado do referendo".

Para a oposição, a opção é clara: May viu três vezes o acordo rejeitado e deve agora afastar-se de cena, abrindo a via a legislativas antecipadas que permita definir uma nova liderança e diretivas para o processo de saída.

Jeremy Corbyn, líder do Partido Trabalhista: "Este acordo tem de mudar. Tem de ser encontrada uma alternativa. Se a primeira-ministra não pode aceitar isso, deve sair, não numa data a determinar no futuro, mas agora, para podermos decidir o futuro do país através de eleições gerais".

A rejeição de hoje significa que Londres tem até 12 de abril para propôr um plano B a Bruxelas, ou sair nessa data sem acordo. O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, anunciou pouco depois do voto em Westminster, através do Twitter, a convocação de um encontro dos líderes europeus para 10 de abril.