Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

"Atlântico une a Europa e os EUA", diz líder da NATO em Washington

"Atlântico une a Europa e os EUA", diz líder da NATO em Washington
Tamanho do texto Aa Aa

No discurso no Congresso americano, o secretário-geral da NATO deixou de parte as divergências com Donald Trump e foi, várias vezes, aplaudido de pé pelo vice-presidente Mike Pence. Jens Stoltenberg salientou que uma Rússia mais assertiva significa uma corrida ao armamento.

"Não queremos uma nova corrida às armas. Não queremos uma nova guerra fria. Mas não podemos ser ingénuos. Um acordo que só é respeitado por um dos lados não nos pode dar segurança. A NATO não tem intenção de instalar mísseis nucleares terrestres na Europa, mas vai sempre tomar as medidas necessárias para assegurar uma dissuasão credível e eficaz", disse.

Apesar das divergências, Stoltenberg elogiou a forma como Trump está a obrigar os membros da NATO a gastar mais: "Os aliados da NATO têm de gastar mais na defesa. é a mensagem clara do presidente Trump, uma mensagem que está a ter um impacto real".

Trump chegou a qualificar a Aliança Atlântica como "obsoleta", mas Stoltenberg prefere falar de pontes: A Europa e a América do Norte não estão separadas pelo Oceano Atlântico. Estão unidas por ele. Tal como o Atlântico, a NATO une os nossos continentes, as nossas nações e os nossos povos.

Este convite a Stoltenberg, durante a cimeira dos ministros dos Negócios Estrangeiros da NATO em Washington, é visto como uma mensagem de apoio à NATO, por parte quer dos Republicanos, quer dos Democratas.