A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Confrontos entre migrantes e polícias no norte

Confrontos entre migrantes e polícias no norte
Direitos de autor
REUTERS/Alexandros Avramidis
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Centenas de migrantes concentraram-se numa localidade do norte Grécia para tentarem seguir caminho rumo a outros países da União Europeia. A polícia foi obrigada a intervir e esta sexta-feira dispersou a multidão com recurso a gás lacrimogéneo. Rumores espalhados pelas redes sociais motivaram a concentração.

"Informaram-no que as fronteiras estavam abertas? É que as fronteiras mantêm-se fechadas" - questiona o enviado da Euronews, Akis Tatsis.

"Sabemos isso. Está fechada. Mas tentámos a nossa sorte. Chamámos os nossos amigos do Afeganistão, do Iraque, de qualquer país, refugiados. Se ficarmos aqui vamos dizer-lhes para virem ter connosco. Temos de seguir caminho. Nós não queremos ficar na Grécia" - responde Mevan.

Notícias falsas espalhadas pela internet indicavam a criação de um corredor organizado que permitiria aos migrantes rumar à Albânia.

"A presença policial é enorme e a situação permanece bastante tensa. Esta quinta-feira registaram-se confrontos intensos entre os refugiados que acamparam em Diavata e a polícia que cercou o local" - explica Akis Tatsis.

Com a chegada da primavera e o fim do frio crescem os fluxos migratórios através das montanhas dos Balcãs. O desejo de rumar a norte leva os migrantes a manifestações como a desta sexta-feira na principal estação ferroviária de Atenas, com dezenas de migrantes a bloquearem a circulação.