Última hora

Última hora

Migrantes e polícia grega em confronto pelo terceiro dia consecutivo

Crianças migrantes também sofreram com o gás lacrimogéneo em Diavata
Crianças migrantes também sofreram com o gás lacrimogéneo em Diavata -
Direitos de autor
REUTERS/Alexandros Avramidis
Tamanho do texto Aa Aa

Pelo terceiro dia consecutivo, migrantes e polícia entraram este sábado em confronto junto ao campo de refugiados de Diavata, no norte da Grécia.

Os migrantes terão sido iludidos a meio da semana por falsos relatos nas redes sociais de que a Grécia lhes iria abrir a fronteira e centenas tentaram continuar a viagem rumo ao norte da Europa, mas foram bloqueados pelas autoridades helénicas.

Ao arremesso de pedras por parte dos migrantes, os agentes responderam com gás lacrimogéneo e granadas atordoantes. Alguns migrantes, inclusive crianças, terão perdido os sentidos, relata o jornal Ekathimerini.

Os alegados transgressores terão acendido fogueiras para tentar dissipar o gás, mas alguns focos de pequenos incêndios também terão sido deflagrados pelas explosões das granadas atordoantes, refere o mesmo jornal.

A edição eletrónica do jornal Zougla avança que alguns autocarros foram fretados para transportar os migrantes de volta aos campos de acolhimento onde se devem manter instalados até receberem uma decisão sobre o requerimento de asilo em curso.

Mesmo assim alguns grupos de migrantes tentaram furar o bloqueio policial, crentes que após atravessarem a fronteira para o lado da Macedónia do Norte, 60 km a norte, iriam encontrar autocarros fretados por organizações não-governamentais para lhes permitirem prosseguir a sonhada viagem rumo ao norte da Europa.

No meio da confusão, uma imagem de paz ressalta: crianças migrantes a oferecerem ramos de flores aos agentes da autoridade que bloquearam o grupo de prosseguir viagem.

REUTERS/Alexandros Avramidis
Crianças migrantes oferecem flores aos polícias em DiavataREUTERS/Alexandros Avramidis