Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Cimeira da UE e China sem consenso

Cimeira da UE e China sem consenso
Tamanho do texto Aa Aa

Os líderes da União Europeia e China reuniram-se, esta terça-feira, em Bruxelas para uma cimeira marcada pelo ceticismo e pela falta de consenso para se chegar a acordo sobre uma declaração conjunta.

Bruxelas pressionou Pequim sobre o comércio e o investimento, pedindo medidas conclusivas que permitam uma maior abertura do mercado chinês aos empresários europeus.

"Antes havia ingenuidade. Agora, creio que estamos a mudar de uma parceria estratégica para uma espécie de competidores estratégicos, a que chamo de 'coorpetição', o que significa que a cooperação e a competição andam lado a lado. É o equilibrar das relações entre a União Europeia e China", afirmou a diretora do Programa para a Ásia do Instituto Europeu de Estudos Asiáticos, Lin Goethals.

Atualmente, a balança comercial entre os dois blocos é desfavorável para a União Europeia.

Segundo dados do Eurostat, o bloco europeu exporta para o mercado chinês 198 mil milhões de euros por ano, enquanto a China exporta 375 mil milhões para o mercado único europeu.

Além das relações comerciais, os líderes da União Europeia estão, também, preocupados com a aquisição de empresas estratégicas europeias por empresas chineses.

Bruxelas tem sido bastante assertiva, exigindo que Pequim cumpra os seus compromissos ao nível da economia, do comércio, dos direitos humanos e do clima.