A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Reações à detenção de Julian Assange

Reações à detenção de Julian Assange
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A relatora especial da ONU para o direito ao respeito pela vida privada disse à agência France Press que está em causa "um risco real de graves violações dos direitos fundamentais".

Jeremy Hunt, o ministro dos Negócios Estrangeiros britânico, escreveu que esta detenção "mostra que ninguém está acima da lei".

“Julian Assange não é um herói. Há muitos anos que está escondido da verdade e o seu futuro deve ser decidido pelo sistema judicial britânico. O que aconteceu hoje é o resultado de anos de diplomacia cuidadosa do Ministério das Relações Exteriores. Não é tanto a questão de Julian Assange continuar na embaixada equatoriana. Na verdade, o problema era Julian Assange continuar na embaixada equatoriana numa situação absolutamente intolerável para eles.”

Edward Snowden, exilado há seis anos na Rússia depois de divulgar um esquema de espionagem desenvolvido pelos Estados Unidos, considera que “apesar dos críticos de Assange estarem felizes, este é um dia negro para a liberdade de imprensa".

A Rússia também reagiu à decisão, acusando as autoridades de Londres de "estrangular a liberdade".

O porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov espera “que todos os direitos de Assange sejam respeitados".