Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

O que foi salvo em Notre-Dame

O que foi salvo em Notre-Dame
Direitos de autor
I tesori salvati dall'incendio di Notre-Dame in una sala del municipio di Parigi - REUTERS/Benoit Tessier
Tamanho do texto Aa Aa

A estrutura da catedral de Notre-Dame resistiu às chamas mas o incêndio fragilizou algumas zonas da construção gótica do século XII. O telhado ficou destruído e uma parte da abóbada caiu.

Património Mundial da Humanidade desde 1991, a catedral guarda autênticos tesouros religiosos e artísticos.

Num primeiro balanço da destruição, o porta-voz dos bombeiros de Paris anunciou a preservação dos campanários das duas torres e as rosáceas da fachada sul e norte.

O mesmo não aconteceu com alguns dos famosos vitrais da catedral que acabaram por não resistir ao calor.

Na conta do Twitter, o ministro da Cultura francês explicou que depois do incêndio começar elementos da câmara municipal foram mobilizados para tentar salvar o máximo de obras de arte possível.

A autarca de Paris agradeceu o que chamou de “verdadeira cadeia humana” que conseguiu salvar as “principais” obras de arte.

Também a salvo estão as dezasseis estátuas que decoravam o teto de Notre-Dame e que tinham sido retiradas quatro dias antes do incêndio para serem restauradas.

As esculturas de cobre que representam os 12 apóstolos e quatro evangelistas, com três metros de altura e 250 quilos, deveriam voltar a Notre-Dame em 2022.