Última hora

Última hora

Espanha em silêncio depois da campanha eleitoral

Espanha em silêncio depois da campanha eleitoral
Tamanho do texto Aa Aa

Depois da agitação da campanha eleitoral, Espanha vive um dia de reflexão e vai a votos este domingo. São as terceiras eleições legislativas em três anos e meio, depois de o Parlamento Espanhol ter chumbado a proposta do Orçamento do Estado.

Cinco partidos estão na corrida: o PSOE, do atual primeiro-ministro Pedro Sánchez - que fez o último comício e apelou ao voto - alertou para o perigo da extrema-direita chegar ao poder.

Pablo Casado, que assumiu a liderança do Partido Popular após a deposição de Mariano Rajoy, também apostou tudo no último dia de campanha.

O líder do Ciudadanos, Albert Rivera, pretende uma nova dinâmica política em Espanha e terminar com a era do PP e do PSOE.

Inspirado pelo 25 de abril, em Portugal, o fundador do Podemos, Pablo Iglesias, viveu o último dia de campanha dentro do espírito revolucionário.

O líder do VOX também deu o último comício e o PP já admitiu a possibilidade de formar governo com o partido de Santiago Abascal. O VOX defende a construção de um muro junto à fronteira com Marrocos, para impedir a entrada de imigrantes.

Com mais de 40% de eleitores indecisos, os resultados destas eleições espanholas podem ser imprevisíveis.