EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

"O governo de Maduro mata os presos políticos"

"O governo de Maduro mata os presos políticos"
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Exilado há quatro anos, pai do opositor venezuelano Leopoldo López integra lista do PP espanhol para as eleições europeias.

PUBLICIDADE

O filho, que carrega o mesmo nome, ficou para trás a liderar a oposição na Venezuela. Exilado em Espanha desde 2015, Leopoldo López Gil relembra o seguinte: "O presidente Guaidó e a Assembleia Nacional decretaram a amnistia de todos os presos políticos e militares encarcerados por motivos políticos".

Ou seja, o seu filho não nunca poderia assim violar o regime de prisão domiciliária, acusação feita recentemente. Também ele, Leopoldo pai, passou à política, integrando agora as listas do Partido Popular espanhol nas eleições europeias.

Leopoldo López Gil com Pablo Casado

"O comandante das Forças Armadas é o senhor Juan Guaidó. Ou seja, ele não está a apelar a uma revolta, ele está a defender a nossa Constituição e a nossa pátria", afirma.

O homem que já dirigiu um dos jornais mais lidos na Venezuela, o El Nacional, não hesita em caraterizar o regime de Maduro. "O governo tirânico de Nicolás Maduro tem sido repetidamente um governo repressivo que não respeita as leis, nem os direitos humanos. É sabido que matam presos políticos. Não é só tortura, são homicídios", salienta.

Para já, resta acompanhar à distância o que vai acontecer ao filho Leopoldo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Espanha acolhe requerentes de asilo da América Latina para aliviar fluxo migratório para os EUA

Guiana: Presidente venezuelano assume controlo da exploração de crude e gás da região de Essequibo

Maioria dos venezuelanos quer anexar território administrado pela Guiana