A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Peter Hook sobre o Brexit: "Jovens perceberam que têm uma voz e um voto"

A Euronews recebeu o baixista (Joy Division/ New Order) para uma entrevista
A Euronews recebeu o baixista (Joy Division/ New Order) para uma entrevista
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Baixista fundador dos Joy Division e dos New Order é contra a saída britânica da União Europeia, mas entende que o referendo do "brexit", realizado em junho de 2016, deve ser respeitado e pede uma liderança forte no lugar dos "políticos idiotas" do Reino Unido.

Peter Hook esteve na Euronews para uma entrevista exclusiva sobre a carreira musical, mas pelo meio falou também de um problema atual "terrível" e "embaraçante", como o músico de 63 anos descreve o processo do "brexit".

O músico vive nos arredores de Manchester, no norte da Inglaterra, e tem casa em Espanha, onde passa parte do ano. Contou-nos ter pasado "toda a vida a tentar fazer parte da União Europeia" e agora sente-se traído: "Estou a ser retirado contra a minha vontade."

O músico refere o que considera estar a fazer falta à política do Reino Unido para acabar com a incerteza destes dois últimos anos, sente-se horrorizado quando vê as notícias, mas salienta algo de bom que entende ter resultado do primeiro processo de divórcio no bloco europeu.

Veja este excerto da entrevista acionando o vídeo associado à imagem no topo deste artigo.

Em breve, em todas as plataformas da Euronews, poderá assistir à entrevista propriamente dita sobre os 40 anos do álbum "Unknown Pleasures", o primeiro da curta carreira do grupo transformado em New Order após a morte do vocalista Ian Curtis, a 18 de maio de 1980, e que vai voltar a ser tocado ao vivo por Peter Hook e os The Light em maio do próximo ano, com dois concertos especiais em Londres e Manchester.