Protestos anti-regime em Caracas

Guaido num protesto
Guaido num protesto Direitos de autor REUTERS/IVAN ALVARADO
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Este sábado, a capital da Venezuela voltou a ser palco de protestos contra o governo de Nicolás Maduro

PUBLICIDADE

O autoproclamado presidente interino convocou para este sábado novos protestos anti-regime, na resposta à detenção do vice-presidente da Assembleia Nacional, Edgar Zambrano.

Juan Guaidó diz que Maduro não governa e apenas persegue deputados e continua a pedir o apoio das Forças Armadas.

“Não estamos a pedir um confronto entre militares. Nunca pedimos um confronto entre irmãos, em nenhum momento. Pelo contrário. Estamos a chamá-los para que aderiram à Constituição. Não é a Juan Guaidó ou à Assembléia Nacional, foi isso que nos trouxe a este desastre. Pedimos que adiram à Constituição, ao documento venezuelano, ao contrato social que nos permitirá sair desta crise no curto prazo".

Nicolas Maduro continua a atacar os Estados Unidos.

Desta vez chamou o secretário de estado norte-americano de mentiroso, por dizer que o presidente venezuelano pensou em fugir do país durante a tentativa de revolta militar do final de abril.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Venezuela recua na expulsão de diplomata da UE

As nove prioridades de Luís Montenegro para as primeiras semanas do Governo

Novo governo já tomou posse. Marcelo deixa aviso: "Mandato será complexo"