Última hora

Protestos anti-regime em Caracas

Guaido num protesto
Guaido num protesto -
Direitos de autor
REUTERS/IVAN ALVARADO
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O autoproclamado presidente interino convocou para este sábado novos protestos anti-regime, na resposta à detenção do vice-presidente da Assembleia Nacional, Edgar Zambrano.

Juan Guaidó diz que Maduro não governa e apenas persegue deputados e continua a pedir o apoio das Forças Armadas.

“Não estamos a pedir um confronto entre militares. Nunca pedimos um confronto entre irmãos, em nenhum momento. Pelo contrário. Estamos a chamá-los para que aderiram à Constituição. Não é a Juan Guaidó ou à Assembléia Nacional, foi isso que nos trouxe a este desastre. Pedimos que adiram à Constituição, ao documento venezuelano, ao contrato social que nos permitirá sair desta crise no curto prazo".

Nicolas Maduro continua a atacar os Estados Unidos.

Desta vez chamou o secretário de estado norte-americano de mentiroso, por dizer que o presidente venezuelano pensou em fugir do país durante a tentativa de revolta militar do final de abril.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.