Última hora
This content is not available in your region

Mais de 20 polícias feridos em protestos na Argélia

euronews_icons_loading
Mais de 20 polícias feridos em protestos na Argélia
Tamanho do texto Aa Aa

Apesar da presença de um forte dispositivo policial no terreno a determinação mantém-se inalterada. Em toda a Argélia, os estudantes saem às ruas para reclamar uma mudança de sistema. É assim todas as terças-feiras.

Em Tinerkouk, cerca de 800 quilómetros a sul de Argel, instalou-se a violência. Pelo menos 24 polícias ficaram feridos em confrontos com manifestantes que lutam contra o desemprego. A informação foi avançada esta quarta-feira por meios de comunicação social estatais.

Os jovens bloquearam o acesso à câmara municipal e confiscaram equipamentos. Resistem às autoridades que querem manter a data de 4 de julho para as eleições presidenciais. Em Argel o cenário mantém-se.

Apesar da caça às bruxas levada a cabo pelo Exército parecer estar a dar frutos, os argelinos acreditam que ainda não é tempo de eleições. Reclamam principalmente a partida do presidente interino, Abdelkader Bensalah, um fiel aliado do antigo chefe de Estado, Abdelaziz Bouteflika, em nome de uma transição.

Mesmo perante a pressão do Exército e apesar do Ramadão e do calor que se sente no país, milhões de argelinos contam sair às ruas na sexta-feira, munidos da mesma esperança que acalentam de mudar a página do antigo regime.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.