Última hora

Protestos contra presidenciais argelinas

Protestos contra presidenciais argelinas
Tamanho do texto Aa Aa

Dezenas de milhares de argelinos voltaram a sair às ruas da capital e de outras cidades numa altura em que a vaga de contestação que já dura há meses parece subir de tom. A três semanas das controversas eleições presidenciais do próximo dia 12, a contestação sucede-se e também o reforço das autoridades e o número de detenções.

Os manifestantes rejeitam o escrutínio por considerarem que as eleições não podem ser livres e justas quando os militares e dirigentes da atual hierarquia governativa se mantém no poder.

Todos os cinco candidatos presidenciais foram responsáveis políticos do governo de Abdelaziz Bouteflika. O presidente saiu do poder quando as forças armadas lhe retiraram apoio após seis semanas de manifestações contra a tentativa de Bouteflika renovar mais um mandato presidencial.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.