Última hora

Última hora

ARCO Lisboa mais africana

ARCO Lisboa mais africana
Tamanho do texto Aa Aa

As cores, as mensagens e os mundos da arte africana estão em destaque na 4ª edição da ARCO Lisboa, a Feira Internacional de Arte Contemporânea que tomou conta do edifício da Cordoaria Nacional.

Pela primeira vez, galeristas de Angola, Moçambique, Uganda ou África do Sul, entre outros, mostram as últimas tendências na maior edição de sempre da feira. Estão representados mais de 70 galeristas, nacionais e estrangeiros.

Coorganizado pela Feira de Madrid (IFEMA) e pela Câmara Municipal de Lisboa, o evento já recebeu a visita do primeiro-ministro, António Costa, que anunciou a constituição de uma comissão para adquirir arte contemporânea.

A ARCO Lisboa fecha portas este domingo mas até lá continuará a proporcionar viagens por realidades artísticas paralelas promovendo o intercâmbio de impressões.