A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Detido em França um etarra procurado há 16 anos

Detido em França um etarra procurado há 16 anos
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Foi detido o etarra mais procurado pela França e pela Espanha, há 16 anos,

Josu Ternera, ex-líder da organização separatista Euskadi ta Askatasuna - ETA, País Basco e Liberdade - foi detido ao princípio da manhã de quinta-feira frente ao hospital de Sallanches, em França, onde se dirigiu para uma consulta médica.

Ternera foi o líder do movimento e a voz que anunciou o seu fim em maio de 2018. Sobre si pesam dois mandados europeus de captura, um emitido pela França - onde está condenado a oito anos de prisão por participação em associação de malfeitores terrorista -, outro emitido pela Espanha.

O ministro espanhol do Interior, Fernando Grande-Marlaska, diz que as autoridades espanholas também esperam por Josu Ternera: "Tem um processo pendente perante as autoridades francesas e também se executarão as ordens europeias de detenção que pesam sobre si, emitidas pelas autoridades espanholas, concretamente pela Audiência Nacional".

O coletivo "Caminho da Paz", do País Basco já classificou como "inaceitável", a detenção do homem que leu o comunicado da paz. Josu Ternera, de seu verdadeiro nome Jose Antonio Urrutikoetxea Bengoetxea tem 68 anos e sofre de cancro.

Em quatro décadas a ETA matou 853 pessoas em atentados violentos na luta pela independência do País Basco. Baixou as armas em 2011 e extinguiu o movimento de luta em 2018.