Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Mais de 1000 mortos por malária só entre janeiro e maio deste ano

Malária é a principal causa de internamentos e de mortes em Angola
Malária é a principal causa de internamentos e de mortes em Angola -
Direitos de autor
Alison Bird/ USAID/ Arquivo
Tamanho do texto Aa Aa

Angola registou já 1.025 óbitos por malária, de janeiro a maio de 2019, entre os 1.168.813 casos confirmados pelo respetivo Ministério da Saúde.

O país registou também 77 óbitos por sarampo, particularmente, na província angolana da Lunda Sul.

Em Angola, a malária é a principal causa de mortes e de internamentos nas unidades hospitalares do país, seguida pelos acidentes de viação.

De acordo com o mapa da "Situação Epidemiológica de Angola" a que a Lusa teve acesso, em Luanda, as autoridades sanitárias estão também "preocupadas com alta taxa de letalidade" da raiva, que registou, no mesmo período, 33 casos e igual número de óbitos.

A tuberculose, "particularmente a resistente", é igualmente motivo de preocupação das autoridades com o registo de 2.096 casos, de janeiro a maio, e 56 óbitos.

Segundo o mapa, foram confirmados 25 casos de cólera sem registo de óbitos, 42 casos de meningite que vitimaram 19 pessoas bem como 52.996 casos de sarna.

Os dados sobre a "Situação Epidemiológica de Angola" referem ainda que a média trimestral da malária, em 2018, foi de 1.780.125 casos e 974 mortes, da cólera 738 casos e sete mortes, da meningite 192 casos e 15 óbitos, tuberculose 15.993 casos e da raiva 18 casos e igual número de óbitos.