A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Presidente grego aceita dissolução do Parlamento

Presidente grego aceita dissolução do Parlamento
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, pediu, o Presidente da República helénica disse que sim.

Prokopis Pavlopoulos aceitou oficialmente, esta segunda-feira, a dissolução do Parlamento grego.

O primeiro passo antes da realização de eleições antecipadas em 7 de julho.

O mandato do primeiro-ministro seria concluído em outubro mas, para evitar colocar em risco a trajetória económica, Tsipras avançou com o pedido de dissolução.

Para o primeiro-ministro esta é a melhor forma para evitar colocar em perigo os esforços do povo grego e preservar uma trajetória que considera virtuosa.

"Entrámos numa trajetória virtuosa que não deveria ser perturbada por qualquer razão, porque isso significaria que os sacrifícios e os esforços do povo grego estariam em perigo. Com base nestes factos e reconhecendo plenamente esta responsabilidade, solicitei a dissolução do Parlamento e a convocação de eleições nacionais, de acordo com a Constituição e a lei eleitoral e (peço) a renovação do mandato popular," declarou Alexis Tsipras.

A decisão de pedir a dissolução do Parlamento e antecipar as eleições legislativas surge após o Syriza, partido do primeiro-ministro de esquerda, conseguir apenas 23,7% dos votos nas eleições europeias, enquanto os conservadores da Nova Democracia somaram 33,1%.