A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Supremo Tribunal brasileiro criminaliza homofobia

Supremo Tribunal brasileiro criminaliza homofobia
Direitos de autor
LUSA/EPA/FERNANDO BIZERRA JR/Arquivo
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

É uma importante vitória para a comunidade LGBT no Brasil.

O Supremo Tribunal brasileiro decidiu criminalizar a homofobia e a transfobia, dando-lhes uma equivalência ao delito de racismo. Os crimes passam a ser passíveis de uma pena de um a cinco anos de prisão.

A medida provisória estará em vigor até que o Congresso, dominado por uma maioria conservadora, legisle contra um tipo de discriminação que, segundo a ministra do Supremo Tribunal Federal, Cármen Lúcia, pauta a sociedade brasileira:

"A mulher é diferente, o negro é diferente, o homossexual é diferente, o transexual é o diferente, diferente de quem traçou o modelo porque tinha poder para ser o espelho e não o retratado. Preconceito tem a ver com poder e comando."

A decisão é particularmente importante para os defensores dos direitos da comunidade LGBT, quando o país é liderado por um presidente saído da extrema-direita, conhecido por posições e declarações classificadas por muitos como homofóbicas.