Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Diminui número de armas nucleares

Diminui número de armas nucleares
Direitos de autor
REUTERS/ Regis Duvignau
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Há menos armas nucleares, mas as que existem são mais modernas. A conclusão é do relatório do Instituto Internacional de Investigação sobre a Paz de Estocolmo, que diz que o decréscimo se deve sobretudo ao desmantelamento efetuado pela Rússia e pelos Estados Unidos, em linha com o tratado START de 2010.

Segundo o relatório, há agora menos 600 armas nucleares do que no ano passado. Cerca de 90% das armas existentes pertencem aos Estados Unidos ou à Rússia. Moscovo detém atualmente 6500 ogivas nucleares, face a 6185 por parte dos Estados Unidos.

A China, a Índia e o Paquistão expandiram ou estão a expandir os arsenais atómicos.

A Coreia do Norte continua a ser a principal fonte de preocupação para o Ocidente, apesar de o país ter anunciado uma moratória dos testes nucleares no ano passado.