Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Boris Jonhson pede ousadia, Jeremy Hunt quer renegociar

Boris Jonhson pede ousadia, Jeremy Hunt quer renegociar
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Boris Johnson tem vindo a ser apontado como o favorito à liderança dos Conservadores no Reino Unido mas o incidente doméstico em que se viu envolvido pode ter influência na decisão dos militantes do partido.

O antigo 'Mayor' de Londres foi confrontado com o episódio este sábado durante uma ação de campanha em Birmingham, questionado se a vida privada de uma pessoa tinha influência na sua capacidade para ocupar o cargo de primeiro-ministro, fugiu à questão e disse simplesmente que o que as pessoas queriam saber era se tinha determinação e coragem para concretizar os compromissos que estava a assumir e que ia ser precisa muita ousadia neste momento.

Jonhson reforçou a ideia de que consigo ao comando, o Brexit seria uma realidade a 31 de outubro. Já o seu adversário na corrida impôs algumas condições para isso acontecer. Jeremy Hunt admitiu retirar o Reino Unido da União Europeia apenas se Bruxelas não mostrar vontade em negociar um acordo que possa passar na Câmara dos Comuns e não deixe o país refém da União Aduaneira, uma vez que considera o o risco político de não haver Brexit bem pior que o risco económico de sair sem acordo.

Acrescentou no entanto não ser essa a sua vontade e que qualquer primeiro-ministro responsável deveria tentar negociar um novo acordo. O futuro do Reino Unido está nas mãos dos militantes conservadores.