Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Paleontólogos russos descobrem ossada de mamute lanoso

Paleontólogos russos descobrem ossada de mamute lanoso
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Um grupo de paleontólogos russos descobriu a ossada de um mamute lanoso numa expedição à Ilha de Kotelny, no Mar da Sibéria Oriental.

No entanto, não foi a descoberta em si que mais fascinou os cientistas mas sim o facto de tudo indicar que há vestígios do impacto da ação humana neste animal.

Os investigadores conseguiram recuperar quarenta por cento do esqueleto deste mamute e encontraram, nas presas, cortes que acreditam ter sido feitos por humanos.

Com até quatro metros de altura e dez toneladas de peso, os mamutes percorreram vários países da Europa, chegaram mesmo ao norte da China viveram também na América do Norte. Acredita-se que a sua extinção, há cerca de 10 mil anos, se deveu à ação humana e às alterações climáticas. Há cientista que acreditam que pequenos grupos viveram durante mais tempo no Alasca e nas ilhas da Sibéria.

Em 2015, investigadores tinham decifraram o código completo de ADN de dois mamutes.